Informações para viagens ao Japão

Abaixo desta página você encontrará todas as informações necessárias  para  sua  viagem ao  Japão;  desde  a documentação  necessária  para o  visto de trabalho e turismo, informações úteis como endereços de consulados, bancos, escolas, os costumes do Japão dentre outras.

  • BANCO DO BRASIL 
  • Tokyo (matriz)
    • Tokyo-to, Chiyoda-ku, Marunouchi 3-4-1, New Kokusai Bldg
      Tel.: (03) 3213-6511
      Fax: (03) 3213-6720
  • Ibaraki
    • Ibaraki-ken, Mitsukaido-shi, Fuchigashira-machi, Shirai Bldg 2909-1
      Tel.: (0297) 30-6511
      Fax: (0297) 30-6512
  • Gifu
    • T 505-0041 Gifu-ken, Minokamo-shi, Otacho 2591-1. Asahi Plaza Minokamo Station
      Tel.: (0574) 24-5568
      Fax: (0574) 24-5569
  • Gunma
    • Gunma-ken, Ota-shi, Iida-sho, Bandou Bldg 1319-1
      Tel.: (0276) 46-6511
      Fax: (0276) 46-6846
  • Hamamatsu
    • Shizuoka-ken, Hamamatsu-shi, Itaya-machi 111-2, Hamamatsu Act Tower
      Tel.: (053) 452-6511
      Fax: (053) 452-6665
  • Nagano
    • Nagano-ken, Ueda-shi, Chuo Higashi 1-5, Atago Mansion
      Tel.: (0268) 28-6512
      Fax: (0268) 28-6513
  • Nagoya
    • Aichi-ken, Nagoya-shi, Naka-ku, Nishiki 1-3-2, Chuo Fushimi Bldg
      Tel.: (052) 202-4611
      Fax: (052) 202-4619
  • BANESPA 
    • T-100-0006 Tokyo-to Yurakucho, 1-7-1, Chiyoda-ku, Yurakucho Denki Bldg “N” 16º andar
      Tel.: ( 03) 3214-0608 e 0120-060-899
  • BRADESCO
    • Tokyo-to, Chiyoda-ku, Kanda Matsunaga-cho, 18-1, Akihabara, Blore Bldg, 8º andar 
      Tel.: (03) 3252-1381
      Fax: (03) 3252-1390
  • SUDAMERIS ABN AMRO AMÉRICA DO SUL DESK
    • Atago Green Hills Mori Tower 31F. Atago 2-5-1, Minato-ku, Tokyo-105-6231Tel.: (03) 5405-6520 e 0120-570-842
      Fax: (03) 5405-6912
  • Carteira de Habilitação
  • Para se obter a Carteira de Habilitação japonesa, o interessado precisa fazer os testes psicotécnico e de conhecimentos específicos, além de uma prova prática.
    A frequência de aulas em uma auto-escola deve ser de, no mínimo, 30 horas de aula teórica e 20 horas de aula prática. A habilitação custa aproximadamente 300 mil ienes, e o prazo para obtê-la pode variar de um a dois meses, dependendo da frequência às aulas. As provas são realizadas nos Centros de Exames de Habilitação (Unten Menkyo Shikenjyou) nas cidades. A parte escrita pode ser feita em hiragana ou em inglês.
    Os interessados em transferir a Carteira de Habilitação brasileira para a japonesa devem seguir alguns critérios. Primeiramente devem ser apresentados alguns documentos para a análise nos Centros de Exames de Habilitação de sua região. O interessado pode tirar a carta de motorista no centro localizado na região onde reside.
  • Documentos Necessários
    No caso de a Carteira de Habilitação brasileira estar dentro do prazo de validade, o interessado deverá ter morado no país onde tirou a carta no mínimo três meses após a emissão; documento traduzido da Carteira de Habilitação emitido pela Japan Automobile Federation (JAF), passaporte (nesse caso, deve-se levar consigo todos os passaportes antigos para comprovar que residiu no mínimo três meses após a emissão no país de origem); Carteira de Registro de Estrangeiro (Gaijin Touroku); duas fotos recentes apropriadas para carteira de habilitação; pagamento da solicitação de transferência.
    Com esses documentos, deve-se procurar o guichê de transferência. Geralmente o horário de atendimento é restrito, por esse motivo recomenda-se se certificar antecipadamente. Chegando ao guichê, é preciso entregar todos os documentos.
    Depois disso, é feita uma checagem dos dados e a indicação do procedimento que o interessado deverá adotar. No final da análise da documentação, há exames escritos em português e exames práticos. A validade da carteira de habilitação japonesa é de três a cinco anos.
  • Documentos para renovação
    • Carteira de Habilitação
    • Carteira de Registro de Estrangeiro
    • Pagamento da taxa de renovação
    • Documento de aviso de renovação
  • Consulado Geral do Japão em Belém
    • Avenida Magalhães Barata, 651 – 7° andarEdifício Belém Office Center
      Belém – PA
      Caixa Postal 912
      CEP: 66063-240
      Tel.: 55 (91) 3249-3344
      Fax: 55 (91) 3249-3655
      E-mail: conjabel@empirenet.com.br
      Jurisdição: Amapá – Maranhão – Pará – Piauí
  • Consulado Geral do Japão em Curitiba
    • Rua Marechal Deodoro, 630 – 18° andarEdifício Centro Comercial Itália
      Curitiba – PR
      Caixa Postal 2028
      CEP: 80010-912
      Tel.: 55 (41) 3322-4919
      Fax: 55 (41) 3222-0499
      Jurisdição: Paraná
  • Consulado Geral do Japão em Manaus
    • Rua Fortaleza, 416 – Bairro AdrianópolisManaus – AM
      Caixa Postal 4188
      CEP: 69057-080
      Tel.: 55 (92) 3232-2000
      Fax: 55 (92) 3232-6073
      E-mail: con.japan.manaus@netium.com.br
      Jurisdição: Acre – Amazonas – Rondônia – Roraima
  • Consulado Geral do Japão em Porto Alegre
    • Avenida João Obino, 467 – PetrópolisPorto Alegre – RS
      Caixa Postal 1022
      CEP: 90470-150
      Tel.: 55 (51) 3334-1299
      Fax: 55 (51) 3334-1742
      E-mail: cjpoa@zaz.com.br
      Jurisdição: Rio Grande do Sul – Santa Catarina
  • Consulado Geral do Japão em Recife
    • Rua Padre Carapuceiro, 733 – 14° andarEdifício Empresarial Center I – Boa Viagem
      Recife – PE
      CEP: 51020-280
      Tel.: 55 (81) 3465-9115
      Fax: 55 (81) 3465-9140
      E-mail: cgjpnrec@elogica.com.br
      Jurisdição: Alagoas – Bahia – Ceará – Paraíba – Pernambuco – Rio Grande do Norte – Sergipe
  • Consulado Geral do Japão em São Paulo
    • Avenida Paulista, 854 – 3º andarEdifício Top Center – Bela Vista
      São Paulo – SP
      CEP: 01310-913
      Tel.: 55 (11) 3254-0100
      Fax: 55 (11) 3254-0110
      E-mail: consuladogeraldojapao@nethall.com.br
      Site: http://www.sp.br.emb-japan.go.jp
      Atendimento:
      Segunda à Sexta-feira: 09:00hs às 12:00hs e 13:30hs às 17:00hs
      Jurisdição: Mato Grosso – Mato Grosso do Sul – São Paulo – Triângulo Mineiro
  • Consulado Geral do Japão no Rio de Janeiro
    • Praia do Flamengo, 200 – 10° andarRio de Janeiro – RJ
      CEP: 22209-900
      Tel.: 55 (21) 3461-9595
      Fax: 55 (21) 2285-7717
      Site: http://www.rio.br.emb-japan.go.jp
      Atendimento:
      Segunda à Sexta-feira: 09:00hs às 12:30hs e 14:30hs às 17:30hs
      Jurisdição: Espírito Santo – Minas Gerais (exceto Triângulo Mineiro) – Rio de Janeiro
  • Costumes
  • Cumprimento 
    • O ato de cumprimentar é fundamental na cultura nipônica. Os japoneses valorizam bastante esse hábito que, além de ser prova de boa educação e respeito, é a representação da honra de uma pessoa perante a sociedade. Quando alguém cumprimenta outra pessoa, deve fazer uma breve reverência (como baixar a cabeça) e dizer algumas palavras de acordo com o que pede o momento e a situação.
  • Ao ser apresentado a alguém
    • Primeiramente, é preciso observar a reação da pessoa. Se ela fizer uma breve reverência ou aperto de mão, o cumprimentado imita o gesto. Quando uma pessoa é apresentada a outra mais importante, geralmente ela inclina o tronco 45 graus abaixando a cabeça. Os homens devem colocar as mãos ao lado do corpo e as mulheres, na frente. Se o nome não for anunciado no momento da apresentação, a pessoa que foi apresentada deve falar seu nome ao interlocutor.
  •  Conversação
    • Não estranhe se estiver conversando com um japonês e ele não olhar para você. É hábito nipônico que as pessoas não olhem nos olhos durante uma conversa. Por isso, é recomendável que se evite olhar diretamente em um primeiro contato. Para os japoneses, isso pode parecer uma afronta. Falar e rir em voz alta também são atitudes reprovadas pelos japoneses. É claro que, dependendo da situação e do grau da intimidade, esses cuidados podem ser desnecessários.
  • Cumprimentos no trabalho
    • O empregado deve sempre cumprimentar os superiores e os colegas de trabalho, mesmo que algumas vezes não haja o retorno. O cumprimento é uma obrigação e deve ser respeitada ainda mais pelo funcionário que for novato.
  • Etiqueta
    • Nas ruas de algumas metrópoles, como Tokyo, os pedestres andam em uma única mão, geralmente o lado esquerdo. Em Osaka, é do lado direito. Nas escadas rolantes, a regra é mais rigorosa: o lado direito deve ser mantido livre para que as pessoas possam passar.
    • O uso de celulares tem sido um incômodo para muitas pessoas quando utilizado sem respeitar a etiqueta. É proibido o uso dentro de trens, ônibus, aviões, locais fechados, ambientes hospitalares, entre outros.
    • Recomenda-se não andar fumando nas ruas, pois em lugares muito cheios o cigarro pode provocar queimaduras e a fumaça incomoda as pessoas ao redor. Se não houver locais apropriados com cinzeiros ou locais próprios para fumantes, a pessoa deve utilizar cinzeiros portáteis vendidos em qualquer quiosque ou loja de conveniência.
    • Em alguns bairros de Tokyo, já vigora uma lei que proíbe fumar na rua. A taxa da multa é de 2 mil ienes.
    • Algumas atitudes dentro e fora do trem são importantes e devem ser respeitadas por todos os passageiros. Na plataforma, é muito comum ter uma sinalização mostrando o local exato das portas, por isso se forma filas. Quando o trem pára na estação, primeiramente é preciso aguardar a saída dos passageiros para depois entrar no vagão. Não há necessidade de correr ou empurrar, exceto em casos de superlotação, bastante comuns nos horários de rush.
    • Antes de qualquer refeição, é educado dizer: “vou me servir” (itadakimassu). Após finalizá-la, geralmente se diz algo como ” servi-me de um delicioso prato” (gochisousama).
    • Os japoneses fazem as refeições utilizando os palitos de madeira (hashis). O uso dos hashis necessita de alguns cuidados básicos de etiqueta:- Nunca aponte o hashi para alguém ou algo durante a conversa.
      – Ao repousar o hashi nunca o posicione contra a pessoa que está a sua frente.
      – Jamais passe alimentos de hashi para hashi.
      Esse procedimento ocorre após a cremação de corpos, em que os ossos são passados de hashi em hashi entre os familiares.
    • Nos elevadores, deve ser adotado o mesmo procedimento dos trens: aguardar as pessoas saírem primeiro para somente depois entrar. Se o botão do elevador não estiver ao alcance, peça para a pessoa mais próxima apertar o número desejado.
  • Aeroporto de Narita
    • T 282-0004 Chiba-ken Narita-shi Furugomeji Furugome 1-1 Narita Kuukounai Dai 2 Yuubinkyoku 2206
      Tel.:  (0476) 34-2221
  • Fukuoka
    • T 812-0003 Fukuoka-ken Fukuoka-shi Hakata-ku Shimo Usui 778
      Tel.: (092) 623-2400
  • Hiroshima
    • T 730-0012 Hiroshima-shi Naka0ku Kamihachobori 6-30
      Tel.: (082) 221-4411
  • Kansai
    • T 549-0011 Osaka-fu Sem-nangun Tajiricho Senshuu Kuukou Naka 1 Banchi
      Tel.: (0724) 55-1453
  • Kobe
    • T 650-0024 Kobe-shi Chuo-ku Kaigandori 29
      Tel.: (078) 391-6377.
  • Nagoya
    • T 460-0001 Aichi-ken Nagoya-shi Nakaku Sannomaru 4-3-1
      Tel.: (052) 951-2391
  • Naha
    • T 900-0022 Naha-shi Hikawa 1-15-15
      Tel.: (098) 832-4185
  • Osaka
    • T 540-0012 Osaka-shi Chuo-ku  Tanimachi 2-1-17
      Tel.: (06) 6941-0771
  • Sapporo
    • T 060-0042 Sapporo-shi Chuo-ku Odori-nishi 12 Sapporo Daisan Goodoo Choosa
      Tel.: (011) 261-7502
  • Sendai
    • T 983-0842 Sendai-shi Miyagino-ku Gorin 1-3-20
      Tel.: (022) 256-6076
  • Takamatsu
    • T 760-0033 Kagawa-ken Takamatsu-shi Marunouchi 1-1
      Tel.: (087) 822-5852
  • Tokyo
    • T 108-0075 Tokyo-to Minato-ku Konan 5-5-30
      Tel.: (03) 5796-7111. 
      De segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 16h
  • Yokohama
    • T 231-0023 Yokohama-shi Naka-ku Yamashita-cho 37-9
      Tel.: (045) 661-511
Avenida das Nações, Lote 39
Brasília – DF
Caixa Postal 07-0891
CEP: 70425-900
Tel.: 55 (61) 3442-4200
Fax: 55 (61) 3442-0738
E-mail: japao1@yawl.com.br
Site: http://www.br.emb-japan.go.jp
Jurisdição: Distrito Federal – Goiás – Tocantins
  • Dinheiro e cheques de viagem
    • Se na viagem estiver levando uma quantia superior a 10 mil reais, em dinheiro brasileiro ou estrangeiro ou travellers checks (cheques de viagem), é necessário declarar o montante na Declaração de Porte de Valores, na alfândega.
  • Bens
    • Antes de deixar o Brasil, é preciso fazer uma declaração de bens que estão em sua bagagem junto à alfândega. Os bens a serem listados na declaração são as de origem estrangeira, pois em caso de retorno ao país, eles não sofrerão impostos. Para isso, utiliza-se a Declaração de Saída Temporária.
  • Horário de vôos
    • É recomendável que se chegue com pelo menos 1h30 de antecedência ao aeroporto. Observe que o horário impresso em sua passagem é da decolagem, e não o da apresentação no aeroporto.
  • Bagagens
    • Objetos metálicos e pontiagudos devem ser enviados nas bagagens de porão. Isso inclui tesouras, alicates, cortadores de unha e outros itens.A bagagem deve estar sempre identificada, tanto na parte externa quanto na interna. Coloque o nome e endereço, de preferência tranque a bagagem com chave ou cadeado.
      Objetos frágeis e perecíveis não devem ser colocados na bagagem, bem como objetos valiosos e documentos.
      Fique atento aos limites de peso e quantidade de bagagem. Para evitar problemas, ligue para a companhia aérea e cheque a quantidade de malas e o respectivo peso que pode levar.
      Cheque os comprovantes com o destino das bagagens.
      Não transporte volumes de terceiros sem conhecer o conteúdo.
  • Desembarque no Japão
    • Ao desembarcar em um aeroporto japonês – os de Tokyo, Osaka e Nagoya recebem vôos internacionais -, é necessário preencher o formulário de desembarque e quarentena (chamada “Nyuukoku Shinsa”) que é distribuído no vôo e entregá-lo aos oficiais de imigração.
  • Moradia
    • A maioria dos brasileiros que está no Japão geralmente mora em apartamentos com contratos feitos pelas próprias empreiteiras que oferecem o serviço. Mas, no momento de uma inesperada mudança de emprego, é importante estar preparado e saber algumas regras básicas para alugar um imóvel.
  • Requisitos
    • Procurar uma imobiliária (Fudousan).
    • Possuir Registro de Estrangeiro
    • Passaporte
    • Carimbo (inkan).
    • Conta bancária (em alguns casos, será feito o levantamento da conta bancária do futuro inquilino).
    • Fiador (Hoshounin).Documentação do fiador para análise.
    • Aluguel geralmente é feito um depósito de dois a cinco meses antecipados do valor do aluguel. Na maioria dos casos, o locador devolve uma boa parte desse depósito. Em casos de estrangeiros, o pagamento é realizado geralmente como depósito bancário.
    • Imóvel residencial público destinado a famílias com baixa renda e as de estrangeiros. Normalmente os cômodos são maiores e os custos são mais acessíveis se comparados com os imóveis particulares. Cada província tem seus próprios requisitos para a escolha de moradores. O interessado deve procurar a Secretaria de Assistência Social e se informar. É necessário possuir alguns requisitos:
    • Residir ou trabalhar na província.
    • A família deverá morar junto.
    • Ter dificuldades para custear imóveis particulares.
    • A renda mensal familiar não pode ultrapassar 200 mil ienes.
    • Ter um fiador com residência na província e renda superior a do inquilino.
  • Aichi 
    • CENTRO DE RECREAÇÃO E APRENDIZAGEM GIRASSOL
      Aichi-ken Hekinan-shi Nishiyama-cho 4-45
      Tel.: (0566) 46-3722
    • Colégio Áureo
      T 455-0021 Aichi-ken Nagoya-shi Minatu-ku Kiba-cho 9-20-4
      Tel.: (052) 698-4501
    • Escola Alegria de Saber
      Matriz em Toyota: T 470-0343 Aichi-ken Toyota-shi Josui-cho Harayama 208
      Tel.: (0565) 46-4479
      Filiais em:
      Hekinan, Aichi – Tel.: (0566) 46-3404
      Suzuka, Mie – Tel.: (0593) 67-1280
      Toyohashi, Aichi – Tel.: (0532) 57-2018
      Hamamatsu, Shizuoka – Tel.: (053) 423-3895
    • Escola Néctar
      T 470-0353 Aichi-ken Toyota-shi Homigaoka 5-1-1 Kodan 141-304
      Tel.: (0565) 43-1083
    • Escola Santos Dumont
      T 473-0904 Aichi-ken Toyota-shi Umetsubo-cho Higashi 9-3-11 Toyota
      Tel.: (0565) 37-7662
    • Escola São Paulo
      Matriz em Anjo: T 446-0008 Aichi-ken Anjo-shi Imahon-machi 3-4-10
      Tel.: (0566) 96-4760
      Filiais em:
      Anjo, Aichi – Tel.: (0566) 72-5545
      Okazaki, aichi – Tel.: (0564) 54-0826
  • Gifu
    • Escola Brasileira Prof. Kawase
      Matriz em Ogaki: T 503-0835 Gifu-ken Ogaki-shi Higashimae 3-1-1
      Tel.: (0584) 82-6045
      Filial em: Ogaki, Gifu – Tel.: (0584) 82-7056
    • Instituto educacional Emmanuel
      T 509-0207 Gifu-ken Kani-shi Imawatari Higashi-Asama 1498
      Tel.: (0574) 24-1421
    • Sociedade educacional Brazilian School
      T 505-0041 Gifu-ken Minokamo-shi Ohta-cho Noritake Daini Bldg. 1752-1
      Tel.: (0574) 24-1445
  • Gunma
    • Colégio Pitágoras 
      Matriz: em Ota: T 373-0813 Gunma-ken Ota-shi Uchigashima-cho 241-2
      Tel.: (0276) 30-3161 
      Filiais em:
      Moka, Tochigi – Tel.: (0285) 80-2020
      Hamamatsu, Shizuoka – Tel.: (053) 412-5336
      Tobu, Nagano – Tel.: (0268) 34-7021
      Handa, Aichi – Tel.: (0569) 32-2757
    • Escola Paralelo
      Matriz em Ota: T 373-0852 Gunma-ken Ota-shi Arai-cho 300-1
      Tel.: (0276) 48-6161
      Filiais em:
      Isesaki, Gunma – Tel.: (0270) 30-7707
      Ina, Nagano – Tel.: (0265) 76-7661
  • Ibaraki
    • Escola e creche do grupo opção
      T 303-0031 Ibaraki-ken Mitsukaido-shi Yamada-cho 1120-2 Tauchi Bldg 1F
      Tel.: (0297) 25-0844
    • Escola Pingo de Gente
      Tibaraki-ken Shimotsuma-shi 1281 Oaza Horigome Higashi Mancho
      Tel.: (0296) 44-6542
  • Nagano
    • Escola Nippo- Latina
      T 399-0014 Nagano-ken Matsumoto-shi Hirata Higashi 2-3-2
      Tel.: (0263) 59-6735
  • Saitama
    • Instituto Educacional TS Recreação
      T 369-0306 Saitama-ken Kodama-gun Kamisato-machi 3706-22 Oaza Shichihongi
      Tel.: (0495) 34-1951
  • Shiga
    • Colégio Latino de Shiga
      T 520-3222 Shiga-ken Koka-gun Kosei-cho Yoshinaga 351
      Tel.: (0748) 71-4748
    • Colégio Santana
      T 529-1303 Shiga-ken Echi-gun Echigawa-cho Nagano Shimokawara 2094-16
      Tel.: (0749) 42-6596 / 42-6720
  • Shizuoka
    • Escola Brasileira de Hamamatsu
      Matriz em Hamamatsu: T 433-8122 Shizuoka-ken Hamamatsu-shi Kamijima-cho 1-3-3
      Tel.: (053) 412-4546
      Filial em: Yaizu, Shizuoka – Tel.: (054) 656-1699
    • Escola Conhecer
      T 437-0021 Shizuoka-ken Fukuroi-shi Hirooka 2516-1
      Tel.: (0538) 45-3533
    • Escola Fuji
      T 416-0913 Shizuoka-ken Fuji-shi Geigaki Honcho Kamio Bldg 6-18
      Tel.: (0545) 60-1129
    • Escola Nipo- Brasileira
      T 438-0072 Shizuoka-ken Iwata-shi Torinose 115-4
      Tel.: (0538) 39-1335
  • A declaração de imposto de renda no Japão é realizada anualmente nas prefeituras locais, que arrecadam do contribuinte uma parte da renda adquirida no ano (entre janeiro e dezembro), repassando-as para o governo federal. Os estrangeiros também devem pagar o imposto, pois o governo japonês os consideram cidadãos da nação.A partir do momento em que a pessoa faz o Registro de Estrangeiro (Gaijin Tourokushou ou Gaijin Touroku) ela é considerada como se estivesse empregada; aí usufrui os serviços básicos como saúde, transporte e moradia.Dependendo da prefeitura, a secretaria de arrecadação de impostos envia um comunicado e um formulário a respeito do imposto a ser declarado pelo contribuinte. Os cálculos e a arrecadação são diferentes para cada região, por esse motivo sempre peça orientação em uma instituição da prefeitura para que não haja a prática da sonegação ou mesmo pagamento acima do valor real a ser declarado.Declaração do Imposto de Renda
    É realizada entre os dias 16 de fevereiro e 15 de março na maioria dos casos na Agência da Receita Nacional.
    Imposto de Renda Retido na Fonte (Gensen Chosu)
    São os casos de trabalhadores que, no ato do contrato, solicitam o desconto do salário para a declaração de imposto de renda diretamente na fonte. Essa arrecadação é mensal e feita pela empresa. A renda obtida compreende o período entre 1º de janeiro até o último dia do ano. O trabalhador precisa solicitar o comprovante dos pagamentos  (Gensen Choshuhyou) para obter desconto na declaração anual.
  • A restituição pode ocorrer nos seguintes casos:
    • Quando os valores com tratamentos médicos ultrapassam 100 mil ienes
    • Pessoas que fazem remessas de dinheiro para os dependentes familiares no país de origemOs que receberam o seguro-desemprego durante o ano
    • Problemas financeiros devido a roubo, desastres naturais ou fraude
    • Entrada na documentação para compra de imóveis
    • Demissão ou desligamento no emprego sem recolocação
  • Saúde (Informações)
    • A consulta médico-odontológica no Japão é considerada uma das mais caras do mundo. Por esse motivo, o sistema da saúde japonês oferece o seguro saúde (Iryou Hoken) para possibilitar as consultas e tratamentos para a população. No caso dos estrangeiros que permanecerem mais de um ano no país, o Ministério da Saúde oferece o Seguro Nacional de Saúde (Kokumim Kenkou Hoken). Cada municipio e bairro fica encarregado de arrecadar as mensalidades dos beneficiados para que consigam obter tratamentos parcialmente cobertos pelo governo. O valor arrecadado varia de acordo com a localidade em que o indivíduo reside.
  • Deveres
    • Para o governo, cabe a cada pessoa cuidar da sua própria saúde, por esse motivo, independentemente da situação financeira do indivíduo, será necessário que o pagamento das mensalidades do seguro esteja em dia, pois caso contrário o pagamento das consultas ou mesmo da internação será integral. Caso a pessoa se inscreva apenas após período (meses) desde a chegada no Japão, será cobrado todos os meses integralmente, mesmo que não tenha sido utilizado, pois o contrato é anual.
  • Carência
    • O indivíduo paga 30% do valor da consulta, porém há exceções, como em alguns casos de internação, de operações especiais que não se enquadram na tabela de seguros, tratamentos odontológicos considerados estéticos, partos, entre outros.
  • Consultas
    • Recomenda-se que os estrangeiros levem uma pessoa que fale japonês no ato da consulta.
      Os hospitais e as clínicas particulares possuem horários próprios, por esse motivo é importante se certificar antes de comparecer ao local. Geralmente os hospitais e as clínicas particulares funcionam de segunda a sábado, porém ficam fechados aos domingos e feriados. Em casos de urgências e emergências, dirija-se ao hospital mais próximo.
  • Transferência
    • Em caso de mudança de endereço, deve-se realizar uma nova inscrição na prefeitura local juntamente coma alteração de endereço do Registro de Estrangeiro. A partir de então o individuo receberá um novo boleto de pagamento integral, mesmo que a fatura da prefeitura anterior tenha sido quitada, o pagamento deve ser realizado e, após a sua comprovação, a prefeitura anterior irá emitir uma carta avisando a respeito do ressarcimento dos pagamentos realizados anteriormente.
  • Internação
    • Em casos de internação, siga atentamente as instruções do médico, bem como do hospital e procedimentos  que devem ser realizados. Numa internação, são necessários alguns documentos e objetos de uso pessoal:
    • Registro de Estrangeiro
    • Seguro Nacional de Saúde
    • Carimbo, se possuir
    • Objetos de higiene pessoal (toalha, xampu, sabonete, escova de dentes, etc.)
    • Peças intimas
    • Chinelos
    • Dinheiro, etc.
  • Reembolso
    • Em alguns casos, o governo oferece o ressarcimento de alguns tratamentos, mas primeiramente o beneficiário deverá arcar com as despesas. Comprovados os tratamentos junto a prefeitura, ocorre o reembolso de 70% do valor total das despesas.
      Esse reembolso só ocorre:
      1 – Em acidentes em que o ferido foi atendido em algum hospital não conveniado e em tratamentos de urgência ou emergência no exterior.
      2 – Em casos de doenças graves em que o indivíduo necessite do acompanhamento de enfermeiras.
      3 – Tratamentos fisioterápicos e de reabilitação, de acordo com as orientações do médico.
      4 – Engessamento ou contenções.
      5 – Transfusões.
      6 – Transferências e internações em casos graves.
      7 – Altos custos. 
      8 – Nascimento e morte.
  • Gravidez 
    • Dirijir-se ao Centro de Saúde de sua prefeitura e entregar o documento  de gravidez (Ninshin Todoke). Com isso, a gestante receberá um comprovante de gravidez pela prefeitura (Boshi Kenkou Techou).
      Nos centros de Saúde, ela poderá se informar a respeito das leis, dos auxílios que as prefeituras oferecem durante toda a gestação, como também os regulamentos de como proceder em casos de urgência e emergência.
      Não é permitido demitir uma funcionária grávida ou submetê-la a atividades ou trabalhos em locais que ofereçam riscos à saúde. A licença-maternidade é de 120 dias, sendo dois meses antes do parto e dois meses depois.
      Os seguros de saúde, tanto os públicos quanto particulares, não cobrem as despesas de gestação. O preço de um parto normal, em quarto coletivo, varia em média de 300 a 400 mil ienes. Pode-se optar por hospitais ou clinicas especializadas.
  • Gestantes – Exames e Orientações
    • A gestante deve portar sempre consigo o comprovante de gravidez (Boshi Kenkou Techou). Nele serão inseridos todos os exames, orientações, vacinas, desde os primeiros meses até o momento do parto. Problemas na gestação e dificuldades financeiras
      Nesses casos, seguindo as orientações do ginecologista, dirija-se aos Centros de Saúde onde haverá assistentes sociais que auxiliarão a respeito de gravidez de risco e problemas financeiros da gestante.
  • Assistência Social
    • Em situações envolvendo problemas familiares, financeiros e gestação de risco, em que a gestante não possui auxílio de terceiros, o caso deve ser encaminhado para o escritório de assistência social (Fukushi Jimusho) da prefeitura. Lá, a paciente encontrará toda a infra-estrutura necessária de apoio.
  • Nascimento
    • Recomenda-se deixar preparada uma bolsa com o mínimo necessário no caso de parto, com os seguintes itens:
      Comprovante de gravidez, carteira de Seguro Nacional de Saúde, carteira médica, carimbo, dinheiro, cartão telefônico (não é permitido o uso de celulares em estabelecimentos hospitalares) e caderno de anotações. É preciso providenciar roupas, peças íntimas, objetos de higiene pessoal, fraldas para gestantes, copos, talheres, toalhas e chinelo).
  • Para o recém-nascido
    • Após o nascimento, os pais devem providenciar o nome num prazo de duas semanas e entregar o Comprovante de Nascimento (Shussei Todoke). Em caso de aborto ou morte do feto após quatro meses de gestação ou falecimento após o nascimento, deverá ser entregue à prefeitura o atestado de óbito especial (Shizan Todoke) num prazo máximo de sete dias.
      Em caso de bebês com peso inferior a 2,5 kg, a prefeitura deverá ser comunicada por meio de um atestado especial (Teishussen Taijuuji) ou comprovante de peso inferior à média.
  • Transportes
    • Complicado e ao mesmo tempo organizado. Essa é a primeira sensação que se tem ao observar o sistema de transportes do arquipélago. Constituído basicamente de trens, metrôs, ônibus, aviões e navios, esse sistema é rápido e eficiente. O trem é o meio de locomoção mais comum, com exceção de Okinawa, que somente este ano inaugurou seu primeiro monorail pós-guerra. Embora a maioria dos japoneses possua renda suficiente para ter um carro, os veículos normalmente são utilizados só nos fins de semana, pois é mais compensador ir trabalhar de trem ou bicicleta, outro meio de transporte muito comum no Japão.
  • Trens
    • A empresa estatal que controla a maior parte das linhas ferroviárias chama-se JR. Há também as empresas particulares que realizam o transporte para os bairros e subúrbios e completam a malha ferroviária. A tabela de horário impressiona. A pontualidade é rigorosa e o trem quase nunca se atrasa. Existem vários tipos de trens: expressos, semii-expressos e locais, que variam de acordo com a tabela de horário. No caso da JR, todas as estações estão especificadas em letras romanas, assim como o itinerário.
  • Metrô
    • Recentemente o metrô está se tornando um meio de transporte até mais popular que os trens nos grandes centros, principalmente Tokyo.
      As malhas metroviárias também estão presentes nas cidades de Osaka, Kobe, Nagoya, Yokohama, Kyoto, Sapporo, Sendai e Fukuoka.
    • Bilhetes: Podem ser adquiridos nas máquinas automáticas próximas as catracas. Essas máquinas aceitam moedas de 10, 50, 100 e 500 ienes, e notas de mil ienes. Alguns aparelhos aceitam ainda as notas de 5.000 e 10.000 ienes. O cálculo é baseado na distância percorrida da estação de origem até a estação de destino. Em caso de dúvida ou mesmo se não houver o itinerário em letras romanas, o viajante adquire a passagem mais barata e paga a diferença no guichê ou, na maioria dos casos, nas máquinas de ajustes de preço (seisanki), quando chegar à estação de destino.
      O preço mínimo de um bilhete varia entre 130 e 170 ienes. Há descontos especiais para crianças, estudantes e idosos, além de ser possível adquirir passagens mensais nas quais um único bilhete pode ser utilizado por um, dois, três ou até seis meses (Teiki Jousha Ken ou Teiki Ken) com descontos. Só que esse bilhete tem de ser usado sempre em um mesmo itinerário. Também há bilhetes múltiplos em que, ao se pagar 10 bilhetes, pode-se adquirir um gratuitamente (Kaisuu Ken).
      Horários: Normalmente funciona das 5h à 0h30. Fora desses horários, a única opção de transportes são os táxis.
  • JR Shinkansen
    • Conhecidos como trens-balas, os shinkansen ligam as grandes metrópoles japonesas. Velozes e confortáveis, eles percorrem aproximadamente 300 km/h e são preferidos em viagens longas porque o viajante ganha tempo: em viagens que poderiam demorar mais de oito horas, por exemplo, os shinkansens realizam em três.
    • Bilhetes: São adquiridos nos guichês (que são chamados Midori no Madoguchi) ou nas máquinas automáticas nas estações da JR. Existem vários tipos de trens, divididos em superexpresso, expresso e semi-expresso. Se o passageiro comprar um bilhete para um trem semi-expresso mas mudar de idéia e quiser embarcar em um expresso (mais veloz), ele pode entrar no trem e pagar o complemento da passagem, chegando assim ao local desejado mais rapidamente. Entre Tokyo e Osaka, existem três tipos de expressos. Nozomi (superexpresso), Hikari (expresso) e Kodama (semi-expresso). Além da velocidade, os preços dos trens também variam. O bilhete não reservado da viagem de Tokyo a Osaka custa 13.240 ienes nos trens Kodama e Hikari e 14.920 ienes se a viagem dor feita de Nozomi.
  • Ônibus
    • O meio de transporte que cobre a deficiência ou mesmo a falta de linhas de trem são os ônibus. Em grandes metrópoles, as taxas são fixas para quaisquer localidades, sendo pagas normalmente no momento do embarque. Em locais afastados, pode ser retirada uma etiqueta no embarque para comprovar o ponto de origem e poder acertar a passagem no momento do desembarque. As tarifas são calculadas de acordo com a distância, sendo especificadas em uma tabela que está localizada próxima ao motorista. Uma locução automática especifica o nome de cada ponto. Os ônibus também possuem tabelas de horários.
  • Táxi
    • Os táxis são separados nas categorias pequena, média e de grande porte. A tarifa mínima é calculada baseado-se na quilometragem, e a distância mínima é de 2 km. Essa tarifa mínima muda de acordo com a região. No horário entre 23h e 5h, a tarifa sofre um aumento de 30% do valor normal.
  • Avião
    • Com a crise no setor de aviação, as passagens aéreas sofreram quedas. Em certas ocasiões, as tarifas podem estar tão baixas em comparação com os bilhetes dos “shinkansen” que o avião acaba se tornando um concorrente do trem-bala.
  • Navios
    • Para pequenas distâncias, há o ferry boat, navio que liga estradas, e onde se pode estacionar o carro. Na parte superior do ferry boat, é possível descansar, pois ele abriga sofás, restaurantes e áreas com televisão.